Por que escrevo? ©
Categoria: Literatura

Lá no Aviso aos navegantes está dito que este blog se pretende aberto a intertextualidades explícitas e outras mumunhas mais. Cumpro o anunciado.

O cineasta Joaquim Pedro de Andrade, ao ser perguntado por que fazia cinema, deu uma resposta genial. Adriana Calcanhotto ouviu na resposta uma música – que pode ser lida/ouvida aqui. Usando a moldura do que respondeu o cineasta, o que segue é uma tentativa de resposta à pergunta “Por que escrevo?”:

Para ter a garantia do anonimato.
Para não ser lido depois de dispor no papel os brilhos do chão.
Para brincar com as 26 patas do bicho alfabeto.
Para correr o risco de ser flagrado em delito de intertextualidade.
Para que conhecidos e desconhecidos se deliciem”.
Para que os saltimbancos e amadores ganhem invisibilidade, sobretudo eu mesmo.
Porque a vida precisa ser recolhida pelas palavras.
Para reescrever o sempre escrito, a vida e o viver, o amor e a dor.
Porque li machado, rosa, clarice et alii.
Para aliciar os incautos e distraídos quando divulgo meu desfile de ninharias.
Para ter meus direitos autorais pagos com elogios baldios.

© Nota de canapé: Livro organizado por José Domingos de Brito. Para mais informações sobre os mistérios da criação literária, fica o convite para visitar a excelente página www.tirodeletra.com.br, mantida pelo mesmo José Domingos de Brito, a quem me permito carinhosamente chamar o Bibliotecário de Babel.


(2)


    Angela Delgado
    11 de agosto de 2012

    Cheguei ! E vai ser difícil sair…


    Tarlei
    11 de agosto de 2012

    Ângela,
    quem quer que chegue ao meu puxadinho virtual, será muito bem-vindo. Minha “home” estará sempre aberta.
    Abs,
    Tarlei






© 2017 - ArteVida – A vida sem a arte é insustentável – Blog do Tarlei Martins - todos os direitos reservados
Design: V1 Digital - desenvolvido em WordPress