Recado do nome ©
Categoria: Literatura

Deu vontade de contar ao raro teleitor o que descobri há não muito tempo e tem a ver com o meu nome e com Buriti Alegre, a cidadezinha goiana em que nasci. Tenho imensa saudade daquele miúdo chão em que vivi até os 18 anos… Pois eu descobri que o meu nome, Tarlei, está inscrito em buRITi ALEgre (repare nas letras em caixa alta). Isso me lembra o insight que tive em relação ao nome da escritora Nélida Piñon, anagrama de Daniel, seu avô tão amado! Ao saber disso, ela me escreveu, grata e emocionada: “Era meu destino amar meu avô”. Eu, com essa descoberta sobre meu nome, também digo: “Era meu destino amar Buriti Alegre”. E o mais fantástico é que, tiradas as letras do meu nome, nas que sobram está a palavra bugre. E eu sou, para sempre, um bugre perdido na luz de néon!

 

© Nota de canapé: Um clássico da escritora Ana Maria Machado, autora que é referência na literatura infanto-juvenil. O livro nasceu de sua tese de doutoramento sobre Guimarães Rosa – tese orientada por ninguém menos que Roland Barthes.


(2)


    Eudes Arduini
    18 de março de 2011

    Só não sei se meu destino seria ser amado por DEUS ou somente amá-lo…


    Tarlei
    18 de março de 2011

    Eudes, ter DEUS no próprio nome não é pra qualquer um. E conhecendo a natureza de Um e de outro, sei que se trata de um amor bitransitivo.

    Obrigado pelo comentário!

    Abs,
    Tarlei






© 2017 - ArteVida – A vida sem a arte é insustentável – Blog do Tarlei Martins - todos os direitos reservados
Design: V1 Digital - desenvolvido em WordPress