Um sonho a mais ©
Categoria: Televisão

Inteira razão tem o Nelson Rodrigues: “O homem não nasceu para ser grande. O mínimo de grandeza já o desumaniza. (…) Na vida, o mais importante é o fracasso”. Isso para dizer que, sem me sentir um fracassado, carrego na bagagem alguns fracassos triunfais. Tudo é uma questão de ponto de vista. De um ponto de vista objetivo, não há que negar os fracassos. Do meu ponto de vista, e sem negar-lhes a evidência objetiva, vejo meus fracassos como parte das aventuras quixotescas que tanto gosto de protagonizar. Sou um sonhador. E “se você pode sonhar, você pode fazer” (Walt Disney). Quintana disse assim da mentira: “Mentira é uma verdade que se esqueceu de acontecer”. Eu digo assim do sonho: “Sonho é uma realidade que ainda não se lembrou de acontecer”. Meu mais recente fracasso, e não custa reiterar que se trata de fracasso apenas do ponto de vista objetivo, foi a aventura de publicar um livro. Quixote por natureza, não medi esforços para dar asas a esse sonho. Cuidei de tudo. Cerquei de caprichos o meu sonho. Mas era sonho fadado ao fracasso. Publiquei por uma editora pequena cujo maior empenho é viabilizar sonhos – e como sou grato por isso!! Sendo editora pequena, o esquema de distribuição é nenhum. Escolhi, de saída, o caminho da quase completa invisibilidade. Não vá o raro leitor concluir daí que, houvesse distribuição adequada, eu teria assegurado outro destino que não o da invisibilidade. Não é nada disso. Apenas haveria certeza de que o livro se deu a ver. Nenhuma queixa, no entanto. A experiência serviu para eu concluir: não se ingressa no sistema literário assim, de forma marginal, ao sabor dos lances da sorte. Não! Se se quer, de fato, conquistar um lugar nesse meio, o caminho tem de ser profissional. É o que vou tentar. Se eu não tentar, o não-ingresso já está garantido. A possibilidade de um “sim” virá – ou não – de eu tentar. De modo que o Quixote que há em mim agora cavalga mais esse sonho. E vamos combinar: um sonho a mais não faz mal.

© Nota de canapé: Telenovela de Daniel Más exibida em meados de 1985. Pelo que me lembro, a novela foi um retumbante fracasso.


(4)


    Josiane Angieuski Vaz
    11 de novembro de 2014

    A vida é feita de sonhos. Alguns conseguimos realizar, outros apenas alimentam nossa alma. Viva os sonhos, pois sem eles morreríamos.


    Eliane
    11 de novembro de 2014

    Tarlei, seu livro já é um sucesso só pelo fato de vc ter conseguido fazê-lo! Ele é lindo, é real. Sua cara! Bj


    Tarlei
    12 de novembro de 2014

    Concordo totalmente, Josi!! E se é pra sonhar, não custa sonhar grande.
    Abs,
    Tarlei


    Tarlei
    12 de novembro de 2014

    Obrigado, Eliane! Que seria de mim sem a adorável confraria de amigos que conspira a meu favor!
    Bjs,
    Tarlei






© 2017 - ArteVida – A vida sem a arte é insustentável – Blog do Tarlei Martins - todos os direitos reservados
Design: V1 Digital - desenvolvido em WordPress