Recado de primavera ©
Categoria: Literatura

O calendário humano estabelece em 23-set o início da primavera. A primavera mesma, por sua vez, obediente apenas ao seu próprio e imperscrutável calendário, ainda não deu pra valer o recado de sua chegada. Sim, a primavera ainda não se fez visível. Todavia, já se sente no ar um frescor, uma limpeza, um cheiro que deve ser obra dela, sempre muito bem-vinda. Agora é esperar o momento de a terra rir pelas flores, do verde novamente impor-se à paisagem. Os próximos três meses serão tempo de reflorescimento. E a primavera vai cumprir o ofício de explodir em cores a paisagem, devolvendo-nos a beleza que a secura furtou, por longo estio, de nossos olhos. É pena que, humanos distraídos, não cuidemos de apreciar como devia essas belezas sem dono, esse milagre cotidiano com que a natureza nos regala. Urbanos apressados, habitantes de arranha-céus e ambulantes presos em certas gaiolas metálicas sobre rodas, nossos fatigados olhos pouco se espantam com o espetáculo da beleza gratuita. E porque a vida de todos nós se move no compasso da urgência, vamos nos distanciando da dimensão telúrica que nos envolve, vamos perdendo o elo com a nossa identidade primordial. Quero crer que os anos de cidade grande não me roubaram, ainda, o pasmo essencial que sinto diante do belo na natureza. Me, Tarzan. You, Jane?

© Nota de canapé: Crônicas de Rubem Braga.


(2)


    Marineide oliveira
    24 de setembro de 2014

    “Quero crer que os anos de cidade grande não me roubaram, ainda, o pasmo essencial que sinto diante do belo na natureza. Me, Tarzan. You, Jane?” ( maravilha de texto!!!). loviú, menino alado!!!


    Tarlei
    24 de setembro de 2014

    Tenkiú, Mari, menina que me dá asas!!
    Bjs,
    Tarlei






© 2017 - ArteVida – A vida sem a arte é insustentável – Blog do Tarlei Martins - todos os direitos reservados
Design: V1 Digital - desenvolvido em WordPress