Bye, bye, tristeza ©
Categoria: Música

Não sou de ficar chorando o leite derramado. A seleção perdeu? Já foi. Já era. Talvez isso venha de eu ser um torcedor casual, o tipo que só se manifesta em Copas do Mundo. Como todo torcedor, casual ou fanático, sofri, xinguei, gritei durante a partida Brasil x Alemanha. Dia seguinte decretei pra mim mesmo: bye, bye, tristeza! Nada de ficar lendo sobre o que houve, de querer saber de quem a culpa etc. Guardei a bandeira, tirei o uniforme de torcedor e vesti a alegria de todo dia. “Eu não tô aqui pra sofrer”. Até à próxima Copa, nenhum envolvimento com futebol. Olimpíadas? Copa das Confederações? Tô fora. Minha alma de torcedor hibernará por quatro anos e só acordará na Copa da Rússia. E se por lá a coisa ficar ruça, que fique ruça para a Rússia, ora bolas! Esta Copa que acaba amanhã já foi ruça demais para o Brasil. Chega. Hoje tem decisão de terceiro lugar entre Brasil e Holanda. Vou torcer. Mas será uma torcida que tanto faz como tanto fez. Vitória ou derrota não fará diferença para o torcedor que sou. Para o torcedor que sou, a Copa acabou no dia 8/jul. De lá pra cá, e até à próxima Copa, volto ao comportamento de antes: o de não dar quase nenhuma bola pra futebol.

© Nota de canapé: Grande sucesso do cancioneiro popular na voz de Sandra de Sá.


(4)


    Hilda
    12 de julho de 2014

    Querido Amigo, cada vez escreves mais, melhor, com propriedade e poesia. Parabéns!


    Marineide Oliveira
    12 de julho de 2014

    Tarlei,
    somos tão parecidos que vez em quando me assusto! (rs). Está espetacular! Disse tudo que senti e sinto. (senti menos a perda… nem xinguei, só me assustei com a velocidade dos gols). Estava com alguns amigos e nenhum de nós agiu diferente. Continuamos assistindo o jogo até o final, nos alimentamos, conversamos e vibramos com o gol do Brasil. Foi bom ter um.
    Beijos,
    Mari


    Tarlei
    14 de julho de 2014

    Sim, Mari, o maior susto foi a velocidade dos gols. Cheguei a sofrer por gol que era só replay. Você tem razão: antes um que nem UM. Bom mesmo sereria (alguns personagens de Meu Pedacinho de Chão dizem “sereria” em lugar de “seria”) se a Alemanha tivesse feito nenhuns…
    Bjs,
    Tarlei


    Tarlei
    14 de julho de 2014

    Minha querida,
    que alegria ler isso de quem é mestre na arte e na vida. Obrigado!
    Abs,
    Tarlei






© 2017 - ArteVida – A vida sem a arte é insustentável – Blog do Tarlei Martins - todos os direitos reservados
Design: V1 Digital - desenvolvido em WordPress