Desabafo ©
Categoria: Música

Minha vida de leitor já passa dos trinta anos. E na vida de um leitor a livraria é lugar tão mágico quanto sagrado. Duas livrarias abasteceram por anos minha fome de leitura. A chegada da internet abalou um pouco a fidelidade que devotei a estas duas livrarias: a Pró-Século, em Uberlândia, e a Cultura, de Sampa. A Livraria Cultura que entrou na minha vida foi aquela da Avenida Paulista, ainda quando ocupava uma esquina do Conjunto Nacional e onde reinava uma desordem babélica. Apesar da desordem, ali se encontrava de tudo. Antes de freqüentar a livraria física, freqüentei-a de encomendas por telefone. Aquela Livraria Cultura era uma espécie de paraíso que materializava tudo que meu desejo de leitor procurasse. Na virada do terceiro milênio, mudei-me para Brasília e fiquei sem a Pró-Século. Pra minha sorte, não tardou que a Livraria Cultura se instalasse em Brasília. Que alegria para o leitor que sou! Até que, meio sem querer, fui percebendo que a Livraria Cultura tinha se transformado numa livraria daquelas que só dão destaque a autores estrangeiros, com as exceções de praxe. Eu não queria admitir isso, mas a verdade veio se impondo a cada visita. Agora é raro que se encontre em destaque algum lançamento de autor nacional. E como era bom colher de surpresa algum lançamento de que eu não tivesse tomado prévio conhecimento! Isso quase não acontece mais. Não deixo de encontrar lá os livros que desejo. Mas é um encontro marcado, eu já sabendo que livro procuro. Não mais a surpresa de um encontro inesperado. Podem me dizer que são imperativos de sobrevivência impostos pelo mercado. E eu acredito. Ainda assim eu me permito o desabafo.

Nota de canapé: Parceria de Roberto e Erasmo.


(2)


    Nathalia Leão
    27 de maio de 2014

    Caro Tarlei, nós dois partilhamos a mesma paixão: as Livrarias. No meu caso foi a minha segunda paixão, a primeira foi as Bibliotecas. Aqui no Rio de Janeiro onde moro, minha paixão desde a adolescência é a Leonardo da Vinci que é enorme, um convite a morar nas suas ruelas e becos e meio caótica até hoje. Sou adepta dos Sebos também que me trazem alimento para a alma saudosista: adoro clássicos! Na modernidade amo a Livraria Cultura de Sampa que conheci aos 20 e poucos anos e há apenas um par de anos chegou ao Rio. Mas o gosto pela literatura é uma espécie de apetite insaciável e recorro à internet agora para alcançar o que está fora do alcance das mãos. Pela amizade com a Ângela Menezes Delgado e seu irmão Marcelo Ottoni Menezes fui apresentada aos seu Blog e suas iguarias. Você já é um querido pelas suas prosas que li e saboreei! O tempo e o espaço são invenções e o que tem importância transcende estes parâmetros. Sentimos e nos emocionamos em outras dimensões! É um grande prazer para mim trocar dedos de prosa com você e se quiser me dar a honra de visitar os meus jardins poéticos esteja à vontade e será muito bem vindo sempre! Beijos poéticos! Nathalia .


    Tarlei
    29 de maio de 2014

    Cara Nathalia,
    muito bem-vinda ao meu quintal de nonadas! E que bom que você chegou graças à amizade dos queridos Ângela Delgado e Marcelo Ottoni!
    Que a paixão comum dos livros nos mantenha sempre próximos, ainda que a proximidade seja a de um clique. E claro que vou colher flores no seu jardim de palavras.
    Obrigado!
    Abs,
    Tarlei






© 2017 - ArteVida – A vida sem a arte é insustentável – Blog do Tarlei Martins - todos os direitos reservados
Design: V1 Digital - desenvolvido em WordPress