Dancin’ days ©
Categoria: Televisão

Numa certa entrevista, o músico João Donato saiu-se com esta: “Adoro dançar, embora quase nunca dance”. A frase é a minha cara. Embora eu goste muito de dançar, só danço em ocasiões especiais. Mas quando pinta a ocasião, aí me esbaldo. Danço por todos os dias não dançados. E danço de tudo: de rock a funk, de samba a forró, de sertanejo a axé. Não quer dizer que eu saiba dançar, pra valer, todos esses ritmos. Não me importo se danço bem, se danço mal, se danço até sem saber dançar. Quando caio na pista de dança, a animação toma conta e não é incomum que eu dance até o amanhecer – como, aliás, aconteceu na memorável festa de cinqüenta anos de um primo. A última vez que dancei foi no meu recente aniversário de… Não, não vamos entrar em detalhes. Digamos que comemorei muitos de anos de vida. Comemorei muito, mas dancei bem pouco, quase nada. O importante é que dancei. A contrapartida de dançar com o corpo vez em quando, é dançar vez em sempre com a vida. Como? Tirando-a pra dançar, todo dia. Assim até o acorde final. Bravos!

© Nota de canapé: Telenovela de Gilberto Braga exibida em fins dos anos 70. Marcou época e marcou a estréia do novelista em horário nobre.


(2)


    Luci Afonso
    24 de maio de 2014

    Tarlei,

    Agradeço o livro, que chegou esta semana e que está sendo desfrutado aos poucos. As crônicas sobre a palavra e a escrita são lindas. Posso citá-las numa palestra sobre leitura que estou preparando?

    Sobre dançar, somos parecidos, você, João Donato e eu. Por coincidência, acordei meio triste e resolvi dançar um pouco ao som de um mantra que eu adoro. Resultado: desentristeci. Aí visitei o blog da Angela Delgado, que conta as aventuras dela na última viagem, e passei por aqui, onde você fala em “tirar a vida para dançar”. Que bela imagem! Estou quase feliz.
    Bjs
    Luci


    Tarlei
    24 de maio de 2014

    Querida Luci,
    Fique à vontade para citar as crônicas que quiser. Uma honra que algum escrito meu tenha despertado em você o desejo de citá-lo.
    Você, quase feliz, e eu mais que feliz pela gentileza da visita e do comentário. Muito obrigado!
    Aproveitando a dica, vou visitar o blog da amiga Angela Delgado. Desconfio que ela escreveu sobre a viagem a Genebra, uma viagem que quase fiz.
    Bjs,
    Tarlei






© 2017 - ArteVida – A vida sem a arte é insustentável – Blog do Tarlei Martins - todos os direitos reservados
Design: V1 Digital - desenvolvido em WordPress