A lua ©
Categoria: Música

Ontem foi noite de lua cheia. Nuvens no céu da cidade em que estou nublaram um pouco a visão da lua. E o espetáculo da lua cheia é de encher os olhos. No mar de ponta-cabeça que é o céu de Brasília, a lua boiou esplendorosa incontáveis vezes para mim. A cidade, assentada num altiplano, é mirante perfeito para o que rola no céu, seja a lua, sejam as estrelas. Mas hoje quero falar de uma lua que não vi. Refiro-mo à superlua que, por um fenômeno astronômico, ganhou os céus em 23-jun-2013. A conseqüência do fenômeno é a lua ficar mais próxima da terra, portanto maior, mais cheia, mais lua. E eu não vi nada disso, cuidando de desimportâncias. Tinha agendado na desmemória o desejo de assistir o espetáculo. Se a lua cheia, por si mesma, já é cheia de encantos, que dirá uma superlua cheia? Superdistraído que sou, deixei passar, o que não me impede de tecer loas à lua. Lunático por natureza, vivo no mundo da lua. Tão no mundo da lua que, vale repetir, não me lembrei de ver a lua no céu. Caetano diz da lua que é uma nobre porcelana sobre (ou sob?) a seda azul, uma bandeira solta na amplidão. Gil já cantou que a gente precisa ver o luar. “Se a noite inventa a escuridão, a luz inventa o luar”. Ao que Caetano respondeu que não se vê dia claro como uma noite de lua cheia. A lua cheia é o sol que clareia a escuridão. E já que existe lua, conclama Gil, vai-se para a rua ver, crer e testemunhar. Pois eu fiquei em casa, enquanto a lua brilhava no céu – cheia, branca, inteira, redonda. Pra ver outra lua cheia como aquela, terei de esperar 413 dias, contados a partir de 23.06.2013 – como ensina o memorioso Google. Até lá, seguirei tropeçando nos astros distraído – e desastrado.

© Nota de canapé: Canção de Renato Rocha. Foi sucesso nas vozes do MPB4.


(2)


    Marineide Miranda
    16 de maio de 2014

    Amei, amo, amarei, mareei com tanta beleza!!!
    Quanto mais lhe leio, mais lhe conheço, mais quero ler, mais quero lhe ver!!! Beijus!!!


    Tarlei
    19 de maio de 2014

    Querida Marineide,
    fico feliz que minhas palavras tenham conseguido espelhar minimamente a beleza que captei com meus olhos-lua.
    Bjs,
    Tarlei






© 2017 - ArteVida – A vida sem a arte é insustentável – Blog do Tarlei Martins - todos os direitos reservados
Design: V1 Digital - desenvolvido em WordPress