Guingando ©
Categoria: Música

(PSiu: Em homenagem ao Dia Nacional da Música Popular Brasileira)

Certa vez, saindo do Brasília Shopping, shopping que é praticamente minha segunda casa, cruzei com o que parecia ser o grande Guinga, músico excepcional, parceiro de, entre outros, Aldir Blanc e Paulo César Pinheiro, letristas excepcionais. Com medo de cometer uma gafe, quase que não o abordava – porque o Guinga não é um artista que se vê a toda hora na televisão. Suas aparições são raríssimas e sempre nos canais e horários alternativos. As possibilidades de uma gafe eram enormes, sendo eu notoriamente um distraído e um atrapalhado, atributos que, juntos da timidez, têm consequências imprevisíveis. Mas tomei coragem e arrisquei um tímido “Guinga?”. Nessa altura, ele (com a esposa e um amigo) já tinha passado por mim. Ele se volta, põe no chão a garrafa de Keep Cooler que tomava e me dá um abraço dos mais calorosos. Fiquei sem reação, sem palavras… Só consegui perguntar: “Tá fazendo show na cidade?” – a única pergunta que não cabia a um admirador devotado. Ocorre que certos eventos na cidade são pouquíssimo divulgados. A hipótese de eu não saber de algum show era grande. Nos despedimos sem eu quase dizer palavra. Mas a acolhida do Guinga, tão inesperada quanto calorosa, é daqueles acontecimentos feitos para não mais sair do casulo da memória.

© Nota de canapé: Canção de outro compositor excepcional – Edu Kneip – em homenagem ao Guinga. Pode ser ouvida aqui.


(2)


    Angela Delgado
    17 de outubro de 2013

    Simpático ele! Aliás, você também…


    Tarlei
    17 de outubro de 2013

    Guinga e eu agradecemos o simpático comentário, amiga Angela.
    Abs,
    Tarlei






© 2017 - ArteVida – A vida sem a arte é insustentável – Blog do Tarlei Martins - todos os direitos reservados
Design: V1 Digital - desenvolvido em WordPress