Quase tudo ©
Categoria: Literatura

Quase tudo que me disponho a fazer vira um longo processo. Sou minucioso, detalhista ao extremo. Isso não combina com a natureza preguiçosa que me comanda. E tome sofrimento. Tenho imensa preguiça, mas quero fazer bem feito. Assim com a festa da minha alforria. Muita coisa pensada. Quase tudo por fazer. E ainda sem forças para o pontapé inicial. O que de imediato preciso fazer é uma sondagem dos convidáveis. Preciso ter uma dimensão estimada do tamanho da festa. Acho que com cem convidados se faz uma boa festa. E para não perder o trocadilho, acho que sem convidados não se faz festa alguma. E por falar em trocadilho, descobri que o chefe-mor gosta deles. Atencioso que sou, googlei e mandei para ele uma crônica do Antônio Prata sobre o assunto. E por falar no chefe-mor, olha o simpático e atencioso comentário que minha arte e vida severina mereceu dele: “Os números deram o sustento do corpo, as letras, o sustento da alma. Da mistura, a ‘tranqüilicidade’. Desde já, desejo-lhe 1 bom 10canso quando chegar a aposentadoria, a5mo uma excelente seqüência no caminho da arte!”. Minha resposta foi: “Obrigado pelas palavras. Gostei do jogo entre letras e números. E que bom que as letras são em maior número. É como vejo o meu futuro próximo: quase todo ele em companhia das letras. Depois de 30 anos de profissional dos números, o 10canso será bem-vindo. E não há como não ser grato aos números. Eles é que financiarão o ócio que me permitirá seguir o ofício de amador das letras”. Isso de quase tudo virar assunto, me permite juntar festa, trocadilho, comentário do chefe – tudo no mesmo balaio. Agora só falta pôr no balaio o desejo de um excelente fim de semana. Assim seja!

© Nota de canapé: Livro de memórias da Danuza Leão.


(2)


    Angela Delgado
    22 de junho de 2013

    Delícia esse post e o comentário de seu chefe, que deve ser uma pessoa interessante. Tenho experiência de eventos literários…
    Tomara que vá bastante gente à sua festa, mas não fique triste se a lista de presença não contar com 100 assinaturas…
    Um ótimo dia pra você!


    Tarlei
    22 de junho de 2013

    Minha querida Angela,
    o defeito de todo chefe é ser chefe… Brincadeirinha, claro! Meu chefe consegue ser interessante para além dessa condição. Ponto pra ele!
    Muita gente na festa de lançamento? Improvável. Mas só ficaria triste se a lista de presença ficasse SEM assinaturas…
    Bjs,
    Tarlei






© 2017 - ArteVida – A vida sem a arte é insustentável – Blog do Tarlei Martins - todos os direitos reservados
Design: V1 Digital - desenvolvido em WordPress