Um dia a menos ©
Categoria: Literatura

Começo re-citando uma frase da escritora Nélida Piñon: “Viver é desbravar a própria finitude”. “Pois que aprouve ao dia findar, aceito a noite” (Drummond). Apesar do tom da introdução, não é minha intenção que esse “um dia a menos” seja lido apenas na sua dimensão metafísica, fatal e incontornável. As minhas motivações para esse “um dia a menos” são bem prosaicas. É um dia a menos para a inscrição num improvável mestrado, é um dia a menos para a minha festa de alforria (quase tudo ainda por fazer!), é um dia a menos para trabalhar (oba!), é um dia a menos para a volta a Minas, é um dia a menos pra não resolver certas pendências. O bom é que, enquanto não chega o dia D desses acontecimentos, é um dia a mais de sossego, é um dia a mais pra não fazer nada, é um dia a mais pra não se preocupar, é um dia a mais pra dizer pra mim mesmo: “Não se afobe, não / Que nada é pra já” (Chico Buarque). E vou cuidar de ser feliz, feito fosse esta a minha única obrigação – e é!

© Nota de canapé: Um conto de Clarice Lispector. E se é de Clarice, é denso, a começar pelo título.


(2)


    Angela Delgado
    4 de abril de 2013

    Ai, mas você só fala em Nélida Piñon… Será que ela sabe desse amor incondicional?
    Você vai fazer mestrado em Brasília ou em Minas?
    “Pois que aprouve ao dia findar, aceito a noite” (Drummond).
    Gostei. E também de “Menos um dia”.
    Um bom dia pra você, antes que ele finde.


    Tarlei
    4 de abril de 2013

    Querida Angela,
    sou um citador compulsivo e não apenas de Nélida Piñon. No entanto, tenho com Nélida uma relação já contada neste puxadinho. Está no post “Mapas dos afetos”. Para um amor incondicional, se é mesmo incondicional, não é tão importante que o outro saiba. Ele continuará existindo para além disso… rsrs…
    O dia findou e foi bom.
    Abs,
    Tarlei






© 2017 - ArteVida – A vida sem a arte é insustentável – Blog do Tarlei Martins - todos os direitos reservados
Design: V1 Digital - desenvolvido em WordPress