Agora é que são elas ©
Categoria: Literatura

Sou um tímido exibicionista e falastrão que, ainda por cima, resolveu se espraiar por escrito. Eis abertos os caminhos para a mentira, o exagero, o devaneio… Exagerado, “minto enquanto posso”(). Nelson Rodrigues disse acertadamente que não há longa conversa (e eu digo que escrever é uma forma de conversar) sem um belo repertório de mentiras. Mentindo sempre que posso, “invento e desinvento moda”(♪♪) e, não contente, alardeio tudo – e tudo me embala, e tudo alimenta o meu desassossego. Vá lá que eu deseje, de verdade, fazer um livro, que eu deseje ‘estudar’ a obra do Ruffato (alardeei ao próprio essa intenção!), que eu deseje pôr letra em dois sambas de um amigo… Mas precisava tagarelar o que pode muito bem não acontecer? Tudo poderia (e deveria) ficar nos recônditos da intenção, em doce e suave embalo. Mas não. Sendo um tímido ousado, vou logo anunciando o que não passa de matéria onírica flutuando informe nos desertos da vontade. E agora, Tarlei? Agora é que são elas! “Saia dessa se puder” (♪♪♪).

(♪) Livro de Andrea Del Fuego;
(♪♪) Versos da canção Diamante verdadeiro, de Caetano Veloso;
(♪♪♪) Versos da canção Lero lero, parceria de Cacaso e Edu Lobo.

© Nota de canapé: Livro do Paulo Leminski.


(4)


    Angela Delgado
    13 de fevereiro de 2013

    Ótima sua crônica. Você está cada vez melhor, não digo como o vinho, pois nem ligo muito para ele….
    E, ainda por cima, algumas vezes quis colocar o sinalzinho musical que vejo aqui no seu texto. Onde você o achou?
    Um beijo não mais carnavalesco, porque já cinzento.


    Tarlei
    13 de fevereiro de 2013

    Sua generosidade não deixa de me espantar.
    E por falar em vinho, para o qual também não ligo muito, compartilho uma frase: “O vinho melhora com o tempo. Eu melhoro com o vinho”. Rsrs…
    A nota musical encontrei-a no Writer (BrOffice). E sei que há também no Word. E só procurar o caminho de exibir/inserir caractere especial.
    Bjs,
    Tarlei


    Angela Delgado
    14 de fevereiro de 2013

    Bom-dia, Tarlei querido!
    Obrigada pela dica. Não achei o caractere no meu Word, mas, como sempre de manhã tenho lampejos de gênio, copiei-o de seu texto, colei e salvei-o
    Um beijo ainda capixaba, de quem não é tão modesta quanto você.


    Tarlei
    14 de fevereiro de 2013

    Olá, querida!
    Minha dica não foi muito precisa. Que bom que foi salva pelos lampejos de gênio!!
    Beijos já candangos, de quem fez seu ninho numa das asas de Brasília.






© 2017 - ArteVida – A vida sem a arte é insustentável – Blog do Tarlei Martins - todos os direitos reservados
Design: V1 Digital - desenvolvido em WordPress