Anseios crípticos ©
Categoria: Literatura

Apesar de eu ter dito que somos todos especialistas em leitura, há um mundo de textos escritos em linguagem críptica que mal soletro.

Eu não consigo ler o que as células estão escrevendo no secreto de mim.
Eu não consigo ler o que as galáxias estão escrevendo nas espirais de si mesmas.
Eu não consigo ler o que está escrito no meu inconsciente – e que me comanda.
Eu não consigo ler o que está escrito nas estrelas.
Eu não consigo ler o recado dos sonhos.
Eu não consigo ler a lógica das emoções.
Eu não consigo ler o sentimento de uma árvore.
Eu não consigo ler o pensamento de uma mesa.
Eu não consigo ler o alfabeto da matéria.
Eu não consigo ler o código da vida.
Eu não consigo ler a órbita dos planetas.
Eu não consigo ler a mecânica celeste.
Eu não consigo ler a física quântica.
Eu não consigo ler a origem do universo.
Eu não consigo ler a origem das espécies.
Eu não consigo ler o avesso das palavras.
Eu não consigo ler o percurso dos ventos.
Eu não consigo ler o ser da pedra.
Eu não consigo ler todo o ser que sou.
Eu não consigo ler para onde vai o planeta.
Eu não consigo ler até onde quero ir com esse texto.
Eu consigo ler que é preciso pôr um ponto final nesse texto sem nexo.
Eu consigo ler que o mais importante está por ler. E é por isso que nós, leitores, somos especialmente dotados de anseios crípticos.

© Nota de canapé: Livro de ensaios do grande poeta Paulo Leminski (1944 – 1989).


(2)


    Angela Delgado
    28 de novembro de 2012

    Tarlei, Tarlei, nunca conseguiremos ler tudo o que há para ser lido. Mas não se angustie, talvez o mais importante já tenha sido lido… Com a exceção dos meus livros, que você ainda não leu! E o melhor: o livro do meu tio: “Ópera do Poeta e do Bárbaro”. Vou te dá-los de presente, no lançamento da Luci Afonso (se eu estiver em Brasília…).


    Tarlei
    28 de novembro de 2012

    Angela, Angela, talvez nunca consiga me livrar da angústia de saber que o mais importante está por ler, aí incluídos os seus livros e o do seu tio. E já aproveito para agradecer o prometido presente, torcendo para que dê certo de nos encontrarmos no lançamento da Luci Afonso.
    Abs,
    Tarlei






© 2017 - ArteVida – A vida sem a arte é insustentável – Blog do Tarlei Martins - todos os direitos reservados
Design: V1 Digital - desenvolvido em WordPress