Tiro onda
Categoria: Música

Diz o refrão da canção que dá título a este post: “Eu tiro onda pra onda não me tirar” (Jair Oliveira).

Tiro onda de blogueiro, mas blogueiro mesmo não sou. Nada mais faço que cobrir de nonadas a trilha que o webdesigner deixou aberta pra mim.

Tiro onda de preguiçoso, mas preguiçoso mesmo não sou, pois que estou sempre envolvido em algum fazimento.

Tiro onda de provocador, mas provocador mesmo não sou. Só gosto de fazer barulho. Se me acusam de provocador, as feições cândidas me inocentam in limine.

Tiro onda de escritor, mas escritor mesmo jamais serei. O meu ofício é de mero escrevinhador.

Tiro onda de tímido, mas tímido mesmo não sou, tantas a paixão pela palavra e seus criadores já me levou a aprontar.

Tiro onda de desmemoriado, mas desmemoriado mesmo não sou. Tenho enorme facilidade para reter o inútil. O problema é a contrapartida: uma incrível facilidade para esquecer o essencial.

Tiro onda de equilibrado, mas equilibrado mesmo não sou. Não pode ser equilibrado alguém que se aferra a tantas e santas obsessões. Não fosse a salvaguarda das feições cândidas, eu estaria perdido.

Tiro onda de leitor, mas leitor pra valer não sou. Os tantos livros que atravesso deixam em mim um vasto lastro de esquecimento.

Tiro onda de budista, mas budista pra valer é o que desejo ser. Que Buda me ajude!

Agora é hora de deixar de onda e pôr um ponto final nesse post cheio de onda.


(2)


    Angela Oliveira
    12 de novembro de 2012

    Tenho a impressão que vc está cansado das minhas intromissões, mas o final do seu texto não tá do mesmo nível do corpo… Da sua Ângela indelicada, porém sincera e que adora seus textos


    Tarlei
    12 de novembro de 2012

    Amiga Ângela,
    cansado, sim, mas não das suas intromissões. Cansado “(…) Não disto nem daquilo, / Nem sequer de tudo ou de nada: / É um cansaço assim mesmo, ele mesmo / Cansaço (…). ” (Fernando Pessoa/Álvaro de Campos). Já me dou por satisfeito de alguma parte do texto ter, a seu juízo, nível. Que fique o desnível final! Rsrs…
    Abs,
    Tarlei






© 2017 - ArteVida – A vida sem a arte é insustentável – Blog do Tarlei Martins - todos os direitos reservados
Design: V1 Digital - desenvolvido em WordPress