É tudo tão simples ©
Categoria: Literatura

Sou do partido da simpatia e da simplicidade. Em matéria de simpatia, vou concordar comigo mesmo: “Acho que dá pra guardar qualquer incômodo no bolso e entregar aos nossos vizinhos de vida a flor de uma gentileza”. Me faz bem ser simpático – ou desejar ser. E é tão fácil. É só se imaginar no lugar do outro. Se eu estivesse em tal situação, o que eu gostaria que fizessem? Penso – e ajo – muito por essa linha. É tudo tão simples. Se todos praticássemos o exercício de olhar mais para o outro e menos para a gente mesmo, haveria naturalmente mais troca de gentilezas. Se alguém está precisando de ajuda, um outro estaria percebendo. E esse outro, quando estivesse precisando de ajuda, estaria sendo visto por alguém. De novo: é tudo tão simples! Acredito que o simples resolve quase tudo. E se o simples não resolve, menos ainda o complicado. O caminho da simplicidade é em linha reta. Simples assim. O caminho do complicado é um labirinto. Complicado assim. A simplicidade é acolhedora. Não há quem não se sinta bem numa casa simples, com uma comida simples, com pessoas simples. A simplicidade inclui. O luxo, além de exclusivo de poucos, exclui. A simplicidade é irmã da leveza, da atenção, do cuidado – e é sempre discreta. Quase não faz barulho. Diferente do complicado – que às vezes faz muito barulho por nada. Salve a simplicidade! Bem-vinda a simpatia!

© Nota de canapé: Mais recente livro da não tão simples Danuza Leão.


(6)


    Edna Freitass
    3 de agosto de 2012

    Muito querido Tarlei,
    Tão simples. Simples assim. Ainda que nos pressionem, que a vida teime em apertar… devemos FOCAR no SER simples assim.
    Concordo com vc em gênero, número e grau. Busco trilhar esse caminho. Ainda que nalguns instantes eu seja atropelada… me recomponho, e volto pros trilhos do SER simples assim.
    Abraços procê.
    Inté.
    Edna


    Tarlei
    3 de agosto de 2012

    Querida Edna,
    você disse tudo: é preciso estar atento para não ser atropelado e jogado pra fora dos trilhos da simplicidade. Haveremos de resistir!!
    Abs,
    Tarlei


    Angela Delgado
    11 de agosto de 2012

    Que delícia abrir o dia com seu blog!


    Tarlei
    11 de agosto de 2012

    Ângela,
    que delícia inaugurar o dia com um comentário assim! Obrigado!
    Abs,
    Tarlei


    Marcelo
    14 de agosto de 2012

    Tarlei, belíssimo texto! Também acho que a simplicidade é uma riqueza. Quando me chamam de “senhor”, eu digo: “Senhor, não. Senhor distancia e eu quero encurtar as distâncias.” A simplicidade respeita o tempo do outro, não recorre a modismos de linguagem, nem se impressiona com imposições do senso comum. Ela põe a mesa da sala, abre a janela e espia o mundo, com suas vestes de princesa e seu olhar na eternidade. Parabéns por mais esta belíssima crônica. Grande abraço!


    Tarlei
    15 de agosto de 2012

    Marcelo,
    adorei a frase “(…) eu quero encurtar as distâncias”. Simplicidade, solidariedade, generosidade, cuidado, atenção, gentileza etc — é longa a lista das atitudes que podem encurtar distâncias. E como andamos precisados de tais atitudes!
    Abs,
    Tarlei






© 2017 - ArteVida – A vida sem a arte é insustentável – Blog do Tarlei Martins - todos os direitos reservados
Design: V1 Digital - desenvolvido em WordPress