Traduzir-se ©
Categoria: Literatura

Quisera saber bem quem sou. O que sei é que sou alguém ancorado na dúvida. E meu duvidar constante “é uma petição de mais certeza”. (Guimarães Rosa).

Sei que uma parte de mim é toda equilíbrio, outra parte é permanente espanto.
Sei que uma parte de mim é búdica, outra parte é desesperada.
Sei que uma parte de mim ri além das próprias posses, outra parte chora até ficar com dó de si.
Sei que uma parte de mim se retrai, outra parte se joga.
Sei que uma parte de mim late a três por quatro, outra parte rumina silenciosa.
Sei que uma parte de mim deixa tudo pra depois, outra parte não quer fazer nada agora.
Sei que uma parte de mim tem muita calma, outra parte é desassossegada.
Sei que uma parte de mim já foi, outra parte está a caminho.
Sei que uma parte de mim sonha acordada, outra parte dorme pra sonhar.
Sei que uma parte de mim quer muito pouco, outra parte quer quase nada.
Sei que uma parte de mim tem asas, outra parte tem o pé no chão.
Sei que uma parte de mim corre em círculos, outra parte corre para trás.
Sei que uma parte de mim é traduzível, outra parte é indecifrável.
Sei que uma parte de mim adora gente, outra parte precisa de solidão.
Sei que uma parte de mim acredita, outra parte desconfia.
Sei que uma parte de mim trabalha, outra parte se atrapalha.
Sei que uma parte de mim escreve sem parar, outra parte não pára de escrever.
Sei que uma parte de mim pinta, outra parte borda.
Sei que uma parte de mim é só dúvida, a outra parte também.
Sei que uma parte de mim é só gratidão, a outra parte também.
Sei que uma parte de mim é o que não sei, a outra parte também.

© Nota de canapé: Lindíssimo e famoso poema do Ferreira Gullar. Pode ser ouvido aqui.


(0)





© 2017 - ArteVida – A vida sem a arte é insustentável – Blog do Tarlei Martins - todos os direitos reservados
Design: V1 Digital - desenvolvido em WordPress